h1

Curves – O que é? O que faz?

26/01/2009

Estes dias um camarada do fórum Digifórum postou o seguinte: “eu vejo um monte de tutorial que utiliza Curves, quando preciso sei que curva fazer e tudo mais, mas não tenho certeza de como, exatamente, o painel afeta a minha imagem.” A dúvida deste colega inspirou este posto, que visa explicar como funciona o painel Curves.

Eu sempre gostei de dizer para meus alunos de Photoshop: “É mais importante aprender o que determinado comando faz, do que aprender para que ele ser. Quando você aprende para que um comando serve, ele só serve para aquilo. Quando você aprende o que ele faz, ele pode vir a servir para coisas que ninguém antes havia imaginado.”

Correção de Iluminação

O Photoshop possui 3 ferramentas básicas, de complexidade crescente, para afetar a iluminação/contraste de uma imagem. A primeira delas é o básico Brightness/Contrast, que afeta de forma bastante grosseira o brilho e o contraste de uma imagem. É uma ferramenta bastante rude e deve ser ignorada na maior parte do tempo em prol de ferramentas mais versáteis.

A segunda ferramenta é o Levels (Ctrl+L). O Levels possui um funcionamento similar ao que encontraremos em Curves, mas ele limita os pontos onde você pode interfirir e a amplitude destes pontos. É uma ótima ferramenta para quem está começando no Photoshop, e permite ao usuário clarear as altas luzes, escurecer as sombras e alterar os meio-tons de uma imagem. Bem utilizado, pode fazer milagres pelo contraste e luz de uma imagem.

A terceira ferramenta é a estrela deste artigo, e a mais versátil e complexa das três, a ferramenta Curves (Ctrl+M). Versátil, pois ela permite que você afete a curva tonal da imagem de forma livre, obtendo todo o tipo de efeito.

Curva Tonal

Uma Curva Tonal é um gráfico que define uma relação de entrada e saída da escala tonal (tons de iluminação) de uma imagem. Ela se parece, inicialmente, com o gráfico abaixo:

curves_01

O que vemos neste gráfico? Primeiro, temos de compreender o que significam as barras em degradê no eixo horizontal e vertical do gráfico, pois elas são a nossa dica para como o gráfico afetará a imagem.

O eixo horizontal, chamado no PS de INPUT, mostra a escala tonal da imagem original (antes do Curves ser aplicado), indo do ponto mais escuro à esquerda até o mais claro à direita. O eixo vertical, chamado de Output, mostra a mesma escala tonal, mas refere-se à imagem de saída, após o efeito do Curves ter sido aplicado.

No fundo da imagem vemos um suave histograma (gráfico) em cinza. Este histograma é apenas uma base para você visualizar o nível de luminosidade de sua imagem, o gráfico mostra quantos pixels sua imagem tem em cada nível de luminosidade. Na imagem acima podemos ver que o histograma indica um suave acúmulo de pixels nas áreas mais escuras, uma grande quantidade nos meio tons, e nenhum pixel nas áreas mais clares. Em resumo, aquele “lapso” entre o histograma e o lado direito do gráfico indica que o ponto mais claro da minha imagem possui uma luminosidade de pouco mais de 75%, o que me deixa uma brecha para melhorar o contraste da imagem.

O que o gráfico da Curva Tonal que vemos nos diz? Ela é o que chamamos de Curva Linear (paradoxal, não?). Como cada ponto do eixo horizontal se relaciona com o mesmo ponto no eixo vertical, podemos dizer com facilitade o que esta ‘curva’ faz pela imagem. Exatamente, NADA! Pois a relação de entrada é a mesma da saída.

A medida em que movemos a curva tonal, clicando e arrastando sobre ela (este é apenas um dos métodos), podemos alterar a relação da luminosidade da imagem original com a imagem resultante. Vamos dar uma olhada na imagem que gerou este histograma e esta curva tonal.

12SFGF - Olhar do Rei

Bichinho simpático. Pois bem, foi ele quem gerou aquele histograma lá em cima. O acúmulo de pixels que vemos nas áreas escura dizem respeito ao focinho e contorno dos olhos do animal, mas de resto, quase toda a imagem está no campo dos meio-tons. As regiões mais claras, como as manchas brancas, estão em um cinza suave, por isto há aquele intervalo entre o histograma e o lado direito do gráfico, pois não há pixels com luminosidade próxima a 100% na imagem.

Agora vamos mexer um pouco na curva. Se você desejar, clique na imagem do leão acima e copie a versão em 600 x 400 pixels para utilizar no Photoshop. Depois de aberto a imagem pressione Ctrl+M ou vá em IMAGE > ADJUSTMENT > CURVES para abrir o diálogo Curves. Você verá um gráfico similar ao que temos acima.

Comece pressionando o botão CURVE DISPLAY OPTIONS na parte inferior da janela para abrir algumas opções extras do diálogo. Na parte direita desta nova região há dois ícones quadrados, clique no que tem a grade mais complexa para visualizar melhor as alterações no gráfico. Seu diálogo deve ficar como este:

curves_03

O Photoshop CS4 pegou emprestado uma ferramenta muito útil do Lightroom que ajuda você a fazer alterações na curva tonal da imagem. Neste momento, utilizaremos ela apenas para analizar a posição dos pixels da imagem no gráfico, mas você pode utilizar ela para clicar a arrastar diretamente sobre a imagem alterando a parte da curva responsável por aquela região. Então, clique no ícone em forma de um dedo com setas na parte esquerda do painel.

Com esta ferramenta selecionada, flutue seu mouse sobre a imagem, e perceba que uma pequena bolinha aparece sobre o gráfico. A bolinha indica exatamente em que parte da curva está aquele pixel sob o cursor do seu mouse. Quanto mais escuro, mais para a esquerda estará a bolinha, quanto mais claro, mais para a direita. Perceba que é quando você flutua o mouse sobre as manchas brancas do leão que a bolinha atinge o ponto mais alto do gráfico, e que este ponto chega, no máximo, à última linha do gráfico, nunca entrando no último quadradinho do canto superior direito. Isto acontece porque ali estariam os pixels mais claros possíveis, e nossa imagem não tem nenhum. Clique no botão do dedinho novamente para desabilitar esta ferramenta.

Vamos fazer nossa primeira alteração na curva. Clique no ponto do canto superior direito do gráfico e arraste-o horizontalmente até a primeira linha do gráfico, assim:

curves_04

Agora nossa curva conta uma novidade para o Photoshop. Ela diz para o Photoshop que o ponto mais claro da imagem original (que tinha uma luminosidade de cerca de 229 – na escala de 256 níveis, de 0 até 255), deve ter, na imagem final, uma luminosidade de 255. Isto clareará as altas luzes da imagem, mas também afeta os outros níveis de luminosidade. Perceba agora como o cinza médio da imagem (a linha vertical central do gráfico) está deslocada para cima um pouco, isto nos diz que o cinza médio da imagem original foi levemente clareado na imagem final. Perceba que se você der OK agora, e então abrir novamente o diálogo Curves, o histograma terá mudado e o lapso entre o gráfico e a margem direita do gráfico não existe mais. Isto é porque agora sua imagem tem pixels nas áreas mais claras dela.

Como utilizar

Você pode clicar diretamente no gráfico da curva tonal para criar novos pontos que você pode mover, afetando assim a curva tonal da sua imagem. Quanto mais para a esquerda estiver o ponto, mais escuras são as áreas da imagem afetadas por ele, mais para direita, áreas mais claras. Mover o ponto para cima clareia aquela área, mover para baixo, escurece-a.

No nosso movimento, acabamos subindo o gráfico nas regiões mais claras da imagem, gerando assim um clareamento destas áreas.

Para alterar os meio tons da imagem, gere um ponto no centro dela e arraste para cima para clarear e para baixo para escurecer. Para aumentar o contraste da imagem crie uma curva em S, como a que vemos abaixo, escurecendo (descendo) as regiões escuras e clareando (subindo) as regiões claras.

curves_05

Se você inverter completamente o gráfico (puxando o ponto inferior esquerdo totalmente para cima, e o superior direito totalmente para baixo), inverterá a luminosidade da foto, gerando um negativo. Agora, pense só, com isto você tem o poder de inverter a luminosidade apenas de determinada área do gráfico, invertendo a relação apenas de um pedaço. Poderoso, não?

Com isto a ferramentas Curves permite que você afete a luminosidade apenas em determinada região tonal da imagem, como por exemplo clarear apenas as meia-sombras da imagem, sem afetar o resto da mesma.

Neste painel você ainda tem a opção de alterar o menu flutuante CHANNEL. Por padrão ele vem em RGB, o significa que o gráfico afetará todos os três canais de cor da imagem, afetando assim a luminosidade da mesma. Mas você pode trocar para afetar os canais de cor (Red, Green e Blue), afetando apenas estes canais. O funcionamento da curva é identido para todos os canais. Este recurso é muito útil para se trabalhar no modo de cores LAB, mas veremos isto em outro artigo.

Por agora, veremos um último recuros do diálogo Curves, que pouca gente conhece e utiliza, mas que é extremamente útil. A priori, retorne a imagem do leão ao original de quando você baixou.

Conta Gotas

No painel CURVES há, logo abaixo do gráfico, três conta-gotas… um cheio de ‘tinta’ preta, outro de cinza, e outro de branco. Estes conta-goras funcionando da seguinte forma. Selecionar o conta-gotas preto e clica na imagem diz ao Photoshop que aquele ponto que você clicou deve ser preto, então o Photoshop irá alterar toda a curva de forma que aquele ponto que você clicou fique preto (ele altera toda a curva de forma equivalente, para aquilibrar a luminosidade). Clicar com o conta-gotas branco diz que aquele pixel deve ser branco, e o mesmo acontece com o conta-gotas cinza, que torna o ponto clicado em cinza 50%.

O problema desta ferramenta é que ela estoura (clipa) o ponto clicado. Ou seja, você pega a ferramenta conta-gotas branco, clica na imagem, e todo aquela área vira branco puro, arriscando perder os detalhes. Mas para resolver isto, existe um macete.

Dê um duplo clique sobre o conta-gotas branco. Isto fará abrir o Seletor de Cores do Photoshop. Neste seletor as cores RGB estarão especificadas em 255, 255, 255… mude esta configuração para 254, 254, 254, isto fará com que o ponto clicado fique quase branco, e não branco puro, evitando o estouro. Clique OK.

Agora faça o mesmo com o conta gotas preto. Duplo-clique, e configure o RGB para 1, 1, 1. Dê OK também.

Selecione o conta gotas preto e clique na área mais escura da imagem (o focinho do leão). Você verá que não acontece nada, pois o focinho dele já está bem preto. Mas agora clique no conta gotas branco, e clique na região mais clara (a mancha branca próxima ao olho). Agora, sim, aumentou bastante o contraste da imagem.

As vezes, este movimento estoura as cores da imagem, pois você acaba clicando em um ponto que não é o mais claro da imagem. Então clique na opção SHOW CLIPPING para visualizar as áreas estouradas da imagem. Alguns pontos de estouro não são problemas, mas manchas grandes são. Se houver alguma mancha grande em uma área importante da imagem (área que precise manter os detalhes), sem sair da opção SHOW CLIPPING, clique com o conta gotas branco sobre uma destas áreas. Você verá que diminuirá as áreas estouradas. Saia do SHOW CLIPPING e utilize a opção PREVIEW para visualiza o antes e depois da sua imagem.

Perceba que o CURVES moveu até as curvas dos canais de cor (surgiram linhas coloridas no gráfico), isto é porque ele alterou os canais de cores da imagem de forma equilibrada para converter o ponto sobre o qual você clicou em branco neutro. Isto pode ser muito útil também para corrigir desvios de cor na sua imagem e executar o balanço de branco.

Utilizando o CURVES na imagem do Leão, com os conta-gotas, depois dando OK, e então entrando em CURVES novamente para aumentar o contraste com uma suave curva em S, cheguei neste resultado.

12SFGF - Olhar do Rei

Muito se aprende sobre o curves utilizando-o e visualizando seus efeitos sobre as imagens, espero que este artigo lhe ajude a explorar com mais propriedade esta incrível ferramenta para tratamento de imagem, e quem sabe levá-la além. Em um artigo futuro explicarei como utilizar o CURVES para fazer uma letra simulando metal. Até lá, um grande abraço.

5 comentários

  1. muito maneiro!

    farei mais alguns testes, mas té hoje sempre que usei o curve tive muito ruido nas minhas fotos.


  2. Muito bom tutorial…
    Se permitir a reproduçao em meu blog, acresento, CLARO, os devidos creditos.
    Muito bem explicado
    Parabens


  3. […] Curves – O que é? O que faz? […]


  4. Preciso fazer uma confissão…trabalho com Photoshop há uns 6-7 anos desde a versão 5 e nunca encontrei uma explicação tão detalhada e prática como essa.

    Excelente Raphael!


  5. Raphael,

    Estou lendo a explicação sobre curves, muito legal mesmo. Ando estudando muito o tema para começar a tratar minhas fotos. Começar pelo mais difícil demora mais a dar resultados mas, no fim, acho que poupa tempo.

    Uma dúvida só: no Lightroom, não achei como mexer nas curvas tonais de luminosidade ou mesmo na curva de cada cor básica individualmente. O programa não tem esse recurso? Se não tem, sinceramente vou aposentá-lo, pois tira muito a flexibilidade em relação ao Photoshop.

    Grande abraço e parabéns pelo blog!



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: